Trabalhos dos alunos

Poema selecionado no âmbito do concurso "Faça lá um Poema"
 
O Guardião da Memória
 
Como posso ignorar o poder de um livro
Que teima em perpetuar a alma dos homens?
Como posso fingir desconhecimento
Diante de uma escrita que perdura
Por austeros séculos de censura?
 
Paciente e silenciosamente,
Qual sábio conselheiro,
Inspira-me na busca incansável
Por um mundo melhor.
 
Traz liberdade na opressão,
Esperança no desespero,
E dignidade na desonra.
 
Ao guardião da memória
Deve um povo de lutas e descobertas
A imortalidade da sua história.
 
Alexandre Silva, 9ºB