Escritora Lídia Jorge vence Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2014

02-12-2014 11:02

A escritora Lídia Jorge é a vencedora, por unanimidade, do Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2014, atribuído pelo Ministério da Cultura de Espanha e pela Secretaria de Estado da Cultura de Portugal.

Criado em 2006, com periocidade bianual, o prémio tem como intenção distinguir a obra de um criador que incremente a comunicação e cooperação cultural entre os dois países.

O júri justificou a atribuição deste prémio, anteriormente entregue, entre outros, a Siza Vieira e Carlos Saura, por Lídia Jorge conseguir "criar uma relação e vínculo de união entre Portugal e Espanha, através da sua contribuição para o conhecimento mútuo de ambos os países e, também, pela sua obra literária, que aborda algumas das questões fundamentais do nosso tempo".

Lídia Jorge, de quem a D.Quixote publicou recentemente Os Memoráveis, nasceu em 1946 no Algarve. Já foi distinguida com alguns dos mais importantes prémios literários, nacionais e estrangeiros: Prémio Dom Dinis, Prémio PEN Clube, Prémio Máxima da Literatura, Prémio Bordallo da Literatura da Casa da Imprensa, Prémio Jean Monet de Literatura Europeia; ou o Albatros, da Fundação Günter Grass.

«O que escolhi fazer com a escrita foi uma espécie de crónica do tempo que passa, e que é uma tentativa de entendimento entre o mundo que vivemos e que tem tantos enigmas e contradições à nossa volta. As contradições de Portugal são as contradições de Espanha na sua globalidade, não só porque as terras estão juntas mas porque há um passado histórico que nos une», disse.

Lídia Jorge vê este prémio como um estímulo para continuar a escrever. «É uma grande alegria! Um estímulo para o que quero escrever ainda».

Em 2013, recorde-se, Lídia Jorge foi classificada pela prestigiada revista francesa, Le Magazine Littéraire, como uma das " dez grandes vozes da literatura europeia".

In Portal da Literatura e TSF online